15 de janeiro de 2010

Herdeiros são agora da virtude que perdemos...

O choro de inocentes é, e sempre será,algo bastante incômodo. Pessoas que pagam a alta conta de quem foi negligente e iresponsável com seus deveres, enquanto cidadão e pessoa. E uma triste constatação que temos disso é no Haiti.

Um país arrasado por uma absurda e longa guerra civil, que destruiu vidas e choca o mundo com sua dor, tristeza e pedido de socorro.
Eu me emociono bastante quando vejo na internet, as crianças chorando por terem perdido casas, pais, irmãos. Me emociono quando vejo adultos que acordaram com uma casa pra morar, e que agora não tem absolutamente nada.



Mas ao mesmo tempo, que vejo essas cenas, fico pensando: e as crianças brasileiras? as crianças africanas? As crianças que hoje estão nas ruas matando, roubando, se prostituindo pra sobreviver porque as políticas voltadas para a infância no Brasil, não passam de uma fanfarra eleitoreira? 

As crianças africanas que perdem seus pais, seus irmãos, vítimas de AIDS, de malária, porque todos os colonizadores - antigos e atuais - transformaram aquele rico continente em farrapos? E hoje, a política mundial nada faz para que esse continente se erga.

Em muitas regiões da África - também devastadas pela guerra civil - a comida chega do alto, e quando toca o chão, tem milhares de pessoas brigando, matando para conseguir esses alimentos.
Existem órfãos por toda a parte. Existem desabrigados em toda a parte. Eles estão mais próximos de nós do que pensamos. E a gente só vê quando eles viram matéria de jornal.
É isso que chamam de ajuda humanitária?

14 de janeiro de 2010

Guns n' Roses no Brasil...

A gunner adolescente tem tomado conta de mim nestes últimos dias. O anúncio do show do Guns n'Roses na capital federal tem me tirado o sono. E também tem me dado uma ansiedade e empolgação que há muito tempo não tinha.

O Gn'R é minha banda de adolescência. Escuto desde os meus 13 aninhos. Escutei também BackstreetBoys, N'Sync e 5ive, afinal eu precisava ter algo em comum com a minha geração. Mas nenhuma banda mexeu tanto comigo quanto o Guns.

Pôsteres, discografia, colares com a caveira clássica - que me rendeu fama de satanista no colégio franciscano que estudei - pasta com todos os dados e fatos, revistas, letras na ponta da língua (o que me deu altíssimas notas em Inglês), clipes, shows gravados, documentários e até biografia não-autorizada, fora a camiseta tamanho G que meu pai me deu.


Esse é o meu arsenal de gunner. Ao longo destes 10 anos (hoje eu tenho 23 anos), consegui estes materiais, sem grandes esperanças de ir no show do Gn'R.
E eis que vejo no Google: Confirmado, Guns em Brasília!

Estou atrás de orçamentos, cartões de crédito e passagens. Algo me diz que essa será a minha última chance de ver a banda que embalou a vida de uma adolescente cheia de nóias e complexos.
E por mais que digam que Axl Rose está velho e acabado, que talvez ele nem venha ou que o show será podre, não tem quem mude meu ideal.

Acho que a adolescente noíada e complexada que varou a noite assistindo o show do Guns no Rock in Rio 3, que atormentou os seus vizinhos com a sua cantoria nada afinada, merece sim, estar lá.
E eu quero levá-la.
Gn'R em Brasília, eu vou!

10 de janeiro de 2010

Balanço Anual

Ainda que tardio, acho que não custa fazer um balanço do ano de 2009.
Afinal, foi um ano muito intenso.







Em 2009, entrei para a Central Única das Favelas aqui de Goiás. E graças a ela, me engajei mais no movimento social.
Terminei a faculdade, mas não colei grau. Resolvi deixar pra 2010. Minha crise pós-faculdade foi terrivelmente escrota, chegando ao ponto de me questionar se tinha feito o curso certo e se valia a pena estudar.
Comecei a dar aulas de comunicação para crianças na Escola Municipal em Tempo Integral Moisés Santana, e descobrir que dar aulas é muito bom.
Finalmente, viajei de avião!!! Pude ver que a invenção de Santos Dumont é maravilhosa!Como é bom voar. E viajei duas vezes.
Participei de duas importantes conferẽncias estaduais e nacionais: a de segurança pública e a de comunicação. Estive presente na Comitiva do meu querido Presidente Lula aqui em Goiânia. No total, vi o Lula três vezes. Conheci outros políticos petistas também. Todos que escolhi para me representar na Câmara dos Deputados, Assembléia Legislativa e Cãmara de Vereadores. Só um me decepcionou e nunca mais terá meu voto de novo.
Não engordei nem emagreci. Continuo na mesma, com os malditos e inconvenientes 70 quilos.
Também não tive relacionamentos sérios, embora tenha me apaixonado e gostado muito de um homem que não vale nada; o clássico "vocẽ não vale nada,mas eu gosto de você."
Li bastante, e decidi que vou viver de política; seja dando aula sobre ou fazendo política, essa é a minha grande paixão. É o que gosto de ler, discutir, estudar, assistir.
Descobri em 2009 que livros de auto-ajuda não são tão bobos quanto sempre pensei. Li um e adorei!
Conheci um monte de pessoas legais, bacanas, trutas, idiotas, estúpidas, falsas, fingidas, filhas da puta e por aí vai.
Descobri também que quem eu mais considerava, não me conhecia de verdade. Muitos cristais de confiança foram quebrados neste fatídico ano.
O meu querido timão conquistou a Copa do Brasil e garantiu sua vaga na Libertadores de 2010!
Peguei conjuntivite, voltei a usar óculos e escutar músicas no discman que ganhei com 15 anos de idade.
Passei muito aperto financeiro, muito mesmo. E isso, acredito eu, foi a barra mais pesada deste ano.Foram muitas situações chatas que passei devido a isto. Mas passou, amém!
Apesar das lágrimas derramadas, dos berros, das rouquidões, gripes e similares, o saldo deste ano que passou foi positivo.
Cresci, amadureci, e acima de tudo, sobrevivi!

Viva!

6 de janeiro de 2010

2010

Lista de desejos:

- Emagrecer
- Voltar a estudar
- Pagar contas
- Adquirir um bem material
- Me estressar menos
- E o principal,FAZER TUDO ISSO!

;)
 

Do Cotidiano Template by Ipietoon Cute Blog Design