19 de junho de 2017

A carta que não queria escrever para quem não queria ter conhecido



Hoje eu vi a sua face outra vez. Aquela face que me assusta e me faz chorar de desespero. A face que conheci,mas que nunca queria ter visto na vida. Seus gritos vieram encontrar meu ouvido de novo. Com medo,me tranquei no quarto e chorei. Enquanto vidros se quebravam (aquele copo que você quebrou hoje tinha valor sentimental,sua maldita) e você urrava sua raiva por ter ficado "de lado" tanto tempo,eu só me perguntava qual tinha sido a palavra que proferi para que você aparecesse outra vez. Você surgiu na minha vida como um parasita que domina a vida de quem eu amo,um parasita que não pode ser retirado de modo brutal. Aprendi (e tenho aprendido dia a dia) a te tolerar. Não por esperar que um dia você seja minha amiga,mas para preservar a saúde do meu amado. Para que ele te enfrente e te elimine das nossas vidas. 
Nunca quis ter te conhecido e não posso ignorar a sua existência. Odeio quando você dá as caras na minha casa,na minha vida. Quando você vem com suas visitinhas "surpresas" bagunçar meu esquema,me roubar o tesão,me fazer chorar. Odeio. Odeio o que você faz,mas espero ansiosamente pelo dia que nunca mais verei você destruir a minha casa,os meus sonhos,os meus dias.
Depressão,te tolero e te odeio.

Ps.: fiz esse texto porque esses dias o marido teve uma crise depressiva terrível. Para extravasar os sentimentos e seguir em frente. Me  conta: o que você faz quando se depara com alguém em crise? Precisamos falar sobre depressão!

Até mais!
AnaLu Oliveira
 

Do Cotidiano Template by Ipietoon Cute Blog Design